"Solo a Três"

De 09 de outubro a 09 de dezembro 2020

Solo a Três

O cruzamento de três caminhos diferentes, o trilhamento de percursos distantes e os inevitáveis pontos de encontro. A proposta da exposição “Solo a Três” traz reflexões de três artistas diferentes, os caminhos mentais que cada uma percorre, e os pontos de encontro que as unem.

Cada aspecto, cada “caminho mental” conta com a narrativa de uma das três artistas, cada assunto ressoando mais com uma que com a outra. Mas cada obra, ao mesmo tempo, é inspirada uma pela outra. Ainda que isoladas, não estão sozinhas.  

A parte mental busca falar daquilo que o transtorna: ansiedade, depressão. Com um foco especial em medicamentos e utilizando os elementos visuais dele para transmitir a mensagem, é mostrar uma faceta do que é ter um distúrbio mental e ter que seguir com a vida, viver como se nada estivesse acontecendo. O anormal normal.

A parte íntima trabalha sentimentos mais obscuros e difíceis de falar, onde a obra artística e suas múltiplas linguagens servem como o único meio de expressar aquilo que vem de dentro. 

Por fim, a memória fala das suas duas facetas: a lembrança e o esquecimento. Sobre como é muito fácil esquecer, e muito difícil de lembrar, aspectos que são transmitidos através das obras.

Com isso, traz-se três pedaços do ser, recortados, divididos e compartilhados. Três, que juntos, fazem Um. 

 

Beatriz Rosas

Lua Portugal

Marcela Botelho

Solo a Três

Sobre as Artistas

Beatriz Rosas

Graduada em Artes Visuais pela Universidade de (UNAMA). Participou do 28° Salão Primeiros Passos e da 17° edição da Mostra Universitária de Artes Visuais. Seus trabalhos variam entre fotogra a e pintura.

Lua Portugal

Artista plástica, ilustradora e tatuadora. Nascida em Castanhal e residente de Belém há 10 anos, já teve seus trabalhos expostos na Casa das Artes, Galeria Graça Landeira e Galeria Azimute dentre outras. Seus trabalhos que variam entre ilustração e colagem digital, pintura e fotogra a geralmente possuem poética íntima, falando sobre solidão, ansiedade, depressão e as demais facetas de si mesma

Marcela Botelho

Nasceu em Belém, é formada em Artes Visuais, mas acha estranho se chamar de “artista”. Além de ocasionalmente produzir obras, gosta muito de ler sobre arte e produzir pesqui- sas sobre o assunto, especialmente desenhos animados. Já teve suas obras expostas na Graça Lan- deira e na Casa das Artes. Seus trabalhos geralmente giram em torno de fotogra as “montadas”, com um leve teor sarcástico.

Deixe sua opinião sobre a exposição
Avalie-nosRuimJustoBomMuito bomExcelenteAvalie-nos

Obrigado pelo envio!